Quarta, 12 de Junho de 2024
27°

Tempo limpo

Belém, PA

Economia AGRICULTURA E PESCA

Emater elabora projeto “Pescado no prato na COP 30” para o desenvolvimento da pesca artesanal e aquicultura no Estado

“Pescado no prato na COP 30”, visa beneficiar a cadeia produtiva

28/05/2024 às 20h39
Por: REDAÇÃO 2 Fonte: Agência Pará
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A presidência da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) realizou a primeira reunião técnica com o seu grupo de Pesca e Aquicultura para desenvolver o projeto “Pescado no prato na COP 30”, visando beneficiar a cadeia produtiva com incentivos públicos e orientações técnicas, facilitar o acesso a créditos, e assim aumentar a produção do produtor artesanal para que possa abastecer o mercado durante o evento da COP 30. A reunião ocorreu nesta terça-feira, 28, no escritório central da EMATER. 

“O projeto é estratégico e inclui as ações que já são desenvolvidas pela EMATER, e visa desenvolver a cadeia produtiva da pesca artesanal e aquicultura paraense, dando evidência ao trabalho desenvolvido pelos produtores, fomentando toda a produção. Além de garantir o abastecimento do mercado durante o evento da COP 30 que será realizado em 2025”, destacou o presidente da EMATER Joniel Abreu. 

O projeto, que é baseado no Plano Nacional de Pesca e Aquicultura e no Plano de Assistência Técnica e Extensão Rural (PROATER) 2024, possui sete eixos de ação, que já são desenvolvidas pela EMATER, e assim contribuirá para o seu desenvolvimento.

Entre os eixos está o fortalecimento de cooperativas que envolvem a cadeia produtiva, pesquisas voltadas para a área, manejo sustentável, orientações para comercialização do produto, criação de selos que garantem a qualidade dos produtos, apoio estratégico e financeiro, biossegurança para o manuseio dos alimentos para seu transporte. Todas as ações serão desenvolvidas para garantir uma produção paraense de qualidade, gerando emprego e renda para a cadeia produtiva. A ação estratégica envolverá todos os produtores, incluindo os da agricultura familiar.

O plano estratégico também visa fortalecer a cadeia produtiva da pesca paraense, que prevê atender este ano 2.544 pescadores artesanais, e 631 aquicultores. 

Agora, o grupo de trabalho irá desenvolver quais serão os benefícios específicos ofertados para os produtores, além de organizar as regiões que receberão o projeto, de acordo com seu PROATER.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias