Quarta, 12 de Junho de 2024
27°

Tempo limpo

Belém, PA

Geral COP-30

Qualificação promovida pela Prefeitura de Belém beneficia feirantes do complexo de São Brás

Prefeitura de Belém passou a disponibilizar cursos de qualificação para os feirantes e empreendedores dos mercados da cidade, incluindo cursos de idiomas.

23/05/2024 às 14h27
Por: REDAÇÃO 2 Fonte: Agência Belém
Compartilhe:
Com foco na COP-30, a Prefeitura de Belém A Prefeitura tem investido na qualificação dos permissionários de feiras e mercados, com a oferta de vários cursos e também proporcionando uma linha de crédito, por meio do Banco do Povo.Foto: Joyce Ferreira / Com
Com foco na COP-30, a Prefeitura de Belém A Prefeitura tem investido na qualificação dos permissionários de feiras e mercados, com a oferta de vários cursos e também proporcionando uma linha de crédito, por meio do Banco do Povo.Foto: Joyce Ferreira / Com

Com a expectativa da realização do maior evento internacional sobre mudanças climáticas na capital paraense, a COP-30, em novembro de 2025, a importância de aprender um segundo idioma se tornou ainda mais evidente, especialmente para aqueles que desejam se conectar com os visitantes estrangeiros e expandir suas oportunidades no mercado de trabalho.

Foi pensando nisso que a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Administração (Semad) e da Universidade Livre da Amazônia (Ulam), passou a disponibilizar cursos de qualificação para os feirantes e empreendedores dos mercados da cidade, incluindo cursos de idiomas.

 

Artigo publicado pelo Caderno Nacional, em agosto de 2023, diz que a língua inglesa é reconhecida como o idioma internacional dos negócios. Além de permitir maior facilidade na comunicação entre pessoas de diferentes países e culturas, dominar o idioma abre portas para oportunidades educacionais, profissionais e comerciais. 

Já a Catho, empresa especializada que conecta empresas e candidatos a empregos, garante que os profissionais bilíngues tendem a ganhar até 61% a mais do que aqueles que não falam inglês.

Alessandra Braga, 25, é feirante do Mercado de São Brás, que completou 113 anos de sua inauguração no último dia 21. Moradora do bairro da Terra Firme, ela trabalha no mercado com sua mãe há três anos vendendo refeições e bebidas.

Desde o dia 22 de abril, Alessandra integra a turma de inglês, que está sob a coordenação do Instituto Federal do Pará (IFPA). Ela busca sempre aprimorar seus conhecimentos e apostar em novas oportunidades de mercado, principalmente com a chegada da COP-30. “O curso vai me ajudar, ao proporcionar a possibilidade de me comunicar em inglês com pessoas que não são brasileiras. Se eu consigo me comunicar com elas, eu consigo vender meus produtos”, argumenta ela que está entre as 67 alunas e alunos do curso.

Alessandra Braga, feirante do complexo de São Brás, cursa Inglês, visando ampliar as vendas durante a COP-30 e ter novas oportunidades no mercado de trabalho.

 

O investimento da Prefeitura Municipal em qualificar feirantes e empreendedores abre espaço de crescimento no mercado de trabalho e também os incentiva a investir na própria educação. Alessandra conta que fazer parte do curso lhe deu motivação para continuar seus estudos, não só para a chegada da COP-30 e, sim, para sua vida. “Estou dando meu máximo e creio que até a data do evento estarei mais apta a me comunicar em inglês. E, depois do curso, pretendo continuar estudando, seja em casa ou em algum curso específico”, acrescenta.

Este, inclusive, é um dos propósitos da política de formação. Secretária de Administração, Jurandir Novaes informou aos feirantes - durante apresentação do plano e abertura de pré-inscrições, no mês de março – que os “cursos foram pensados especificamente para vocês. E, caso depois se animem a tentar uma vaga nas universidades, vai ser muito bom. Esta é uma iniciativa para a COP-30 e para além da COP-30".

Investimento nas pessoas

De acordo com a Secretaria Municipal de Economia  (Secon), a capital paraense possui 33 feiras e mercados livres, que acolhem cerca de cinco mil e quinhentos feirantes e comerciantes, sem contar seus ajudantes, que atuam em diversas localidades de Belém. Destes feirantes, 193 trabalham no histórico e suntuoso Mercado de São Brás, que completou 113 anos de sua inauguração dia 21 de maio.

Administradora do complexo, Sandra Souza afirma que a iniciativa da Prefeitura de Belém é positiva para a qualificação dos comerciantes. “A Prefeitura tem feito um bom trabalho junto aos permissionários, pois, além de ofertar vários cursos para todos que queiram se qualificar, também está proporcionando uma linha de crédito, por meio do Banco do Povo, para que todos possam alavancar seus negócios e melhorar sua vida”, descreve.

O Banco do Povo de Belém promove o crescimento dos pequenos empreendimentos na região por meio de uma política de crédito solidário (microcrédito). Para acessar essas linhas de crédito, é necessário que os interessados participem dos cursos oferecidos pela instituição.

A Prefeitura de Belém estabeleceu parcerias de alto nível para garantir a oferta de cursos aos feirantes e seus familiares no decorrer do ano. O IFPA vai ministrar cinco cursos para o público de São Brás: Capacitação em qualidade no atendimento em serviços turísticos; Marketing de Negócios; Projeto Inglês Pai D’égua; Projeto Espanhol Pai D’égua; e Libras - Nível Básico. A Universidade da Amazônia (Unama), por sua vez, vai ministrar três cursos para o público do Ver-o-Peso: Formação em Relações Internacionais; Formação de Gestão Comercial; e Formação em Gastronomia.

Um novo Mercado de São Brás

Os investimentos da Prefeitura de Belém têm sido feitos tanto na qualificação de pessoas quanto em obras estruturantes para a cidade. O Mercado de São Brás, por exemplo, recebe obras de reforma completa, que o transformará em um complexo de turismo e gastronomia, além da tradicional comercialização interna.

A primeira etapa da obra foi realizada com recursos da Caixa Econômica Federal e, para a conclusão, o governo federal destinou R$ 85 milhões, do montante de R$ 350 milhões de convênio assinado entre a Prefeitura de Belém e a Itaipu Binacional. Já foram concluídas 55% das obras e a reinauguração do mercado está prevista para setembro deste ano. O complexo de São Brás é uma das obras preparatórias à Conferência das Nações Unidas para debater as mudanças climáticas (COP-30).

Além dos investimentos no complexo, cerca de R$ 2 milhões vão ser aplicados pela Prefeitura de Belém para melhorias de dez ruas no bairro do São Brás. A Ordem de Serviços (OS)  foi assinada no último dia 20 e a previsão de conclusão das obras das vias, que já iniciaram, é de um mês.

Serviço:
Feirantes, empreendedores e seus familiares que estejam interessados em se inscrever nos cursos devem entrar em contato com a Ulam: (91) 98118-5795 e (91) 98165-5145.

 

Reportagem de Debora Brelaz, estagiária sob supervisão de Erika Morhy.

Texto:

Erika Morhy

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias